Crítica no Blog Musicaria Brasil, por Bruno Negromonte

14 de outubro de 2016

Nenhum Comentário

Saiu no blog Musicaria Brasil uma matéria e crítica muito legal do meu CD Canto de Mãe! Muito gostoso como o Bruno Negromonte conta minha trajetória artística e pessoal.

A matéria toda está no link a seguir: https://musicariabrasil.blogspot.com.br/2016/10/em-canto-de-mae-milena-tiburcio-reitera.html

“…Com um repertório que reitera a abrangência de sua música Milena Tibúrcio assina todas as faixas ao lado de parceiros como Vidal Assis, Thiago Amud,  Edu KneipCaio Tiburcio (seu pai), João Marinho, Clodo Ferreira, Iara Ferreira, e Jayme Lima, além de um poema de Altino Caixeta de Castro. O disco tem início com o samba homônimo ao seu título, uma faixa que reitera o seu prazer em cantar agora endossado pela condição de mãe. Imbuída de uma densidade melódica “Juiz e pescador” faz jus à proposta da artista em apresentar um repertório caracterizado por canções pautadas em uma maior densidade e substância harmônica. Esta mesma característica evidencia-se de modo mais evidente em canções “Na eternidade“, “À margem” e “Parar pra não pensar“. O disco ainda conta com “Rancho da Ilusão“, “Remição da flor“, “Talvez” e “Se voltar“. Valendo o destaque para “Canção de barro“, dedicada ao saudoso poeta Manoel de Barros. É um disco que reitera a força da delicadeza como é possível atestar já na aquarela que ilustra a capa assinada por Renato Amorim. Se com o nascimento dos filhos o eixo da vida chega a mudar, no caso de Milena tal inclinação pendeu-a para o lirismo, onde o amor ramificou-se em melodias surpreendentes, de uma belezas harmônicas incomumente densa e bela, mostrando-nos possíveis novos viés dentro da música popular brasileira, um caminho adornado por melodias preciosas e precisas para que possamos continuar a acreditar na redenção de nossa música popular brasileira. Diante deste talento há quem se deixe intuitivamente se auto-questionar: Por que um intervalo tão grande entre o primeiro disco e este? Sem dúvida alguma, a resposta mais sensata seria: para poder fazer valer aquilo que certa vez escreveu Machado de Assis: “Amor de mãe é a mais elevada forma de altruísmo.”

Tags:
Tags:
0 Comentários

Envie uma Resposta

Deixe sua mensagem

Ficarei feliz em responder à todas as mensagens enviadas!

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?